ATREVA-SE!…

Apresentando e debatendo a Inovação na óptica empresarial e do seu criador – o empresário!

O empreendedorismo e a inovação tem sido uma temática que a C4G – Consultores de Gestão tem desenvolvido, quer em termos de consultoria quer em termos de formação nos últimos anos nas organizações.

Muitas das vezes sou questionado se existem genes específicos do empreendedor para a Inovação?

A capacidade de empreender e inovar é uma característica dos seres humanos que ao longo dos séculos tem sido um factor fundamental do desenvolvimento das sociedades. Nas organizações esta característica tem sempre um rosto e a maioria das vezes encontra-se associada a um conjunto de pessoas.

Essas organizações são fundamentalmente reconhecidas como empresas inovadoras e compostas por pessoas criativas. Muitas das vezes essas pessoas não possuem qualquer tipo de qualificação, não sendo mestres nem doutores.

Possuem características muito específicas, sendo de salientar a capacidade de olhar para as necessidades e oportunidades de mercado, estabelecer a visão, assumir a decisão e o risco.

É graças a estas que a sociedade evolui, desde os tempos mais remotos da invenção da roda, passando pelas invenções e a arte de Leonardo Da Vinci no séc. XV e, muito recentemente, a inovação presente nos produtos tecnológicos de Steve Jobs da empresa Apple.

Independente de ser ou não uma questão genética, as vivências e práticas dos grandes empreendedores que conhecemos permitem desenvolver aspectos que melhoram a sua apetência para a inovação, através de atitudes críticas, proactivas e visionárias para questionar a forma e o conteúdo das coisas, situações e eventos ao seu redor. Assim, olham para o mundo e conseguem perceber necessidades, perspectivar soluções e atrevem-se a empreender!

Se tiver algum destes genes não hesite em me contactar. Atreva-se!

Tiago Nascimento

tfnascimento@c4g.pt

Anúncios

Quando despertamos de manhã, somos confrontados todos os dias com uma crise nos noticiários, nos jornais e logo, de manhã alguém nos quer por a sofrer e a correr. Ficamos focados em temores que nos consomem a nossa capacidade de acreditar nesta sociedade e nas pessoas que as dirigem. Com esta dor todos nós somos chamados à opinião, à mudança e surge o talento!

Mas o que é isso o talento? O Ronaldo tem aquele talento de chutar através de uma bola de futebol… A Maria João Pires tem aquele talento e virtuosismo através do piano …

Bem, fui ver o que a wikipédia dizia sobre talentos.

“Talento /aptidão – Talento, vocação ou dom é também o nome que se dá a habilidades artísticas. Assim, afirma-se que tal pessoa tem talento para a música, ou talento culinário, ou talento para lidar com crianças. Segundo a parábola, algumas pessoas receberam valores diferentes de seu senhor, e sem que soubessem que isso iria acontecer, foram chamadas a prestar contas algum tempo depois. As que receberam quantidades maiores de talentos, trabalharam com eles, gerando lucro. A que recebeu apenas um talento, com medo do rigor de seu senhor, preferiu enterrá-lo para entregar tal e qual lhe foi confiado, sendo severamente repreendida no dia da prestação de contas. Segundo a parábola, mesmo os que recebem poucos talentos têm o dever de fazê-los prosperar e produzir outros. Actualmente, usa-se o termo talento para designar habilidades inatas das pessoas, ou capacidade natural para realizar determinadas actividades. Um outro significado do termo é a habilidade extraordinária que algumas pessoas têm para realizar suas actividades diárias, ao ponto de merecerem honra especial. Estudiosos actuais afirmam que mesmo as habilidades consideradas inatas podem ser desenvolvidas caso haja motivação e com a aplicação de técnicas apropriadas. Assim, qualquer pessoa está, por exemplo, potencialmente apta a aprender música, desde que tenha vontade e use as técnicas apropriadas ao estudo de música”

Ainda continuando com esta crise matinal tentei recordar o que significava aptidão e como estou a ficar preguiçoso resolvi ir pela forma mais simples – wikipédia.

Aptidão … é um conceito central na teoria da evolução. Descreve a capacidade de um indivíduo de certo genótipo para reprodução, e usualmente é igual à proporção do gene do indivíduo para todos os genes da próxima geração. Se diferenças no genótipo individual afectam a aptidão, então as frequências dos genótipos irão mudar ao longo das gerações; os genótipos com maior aptidão serão mais comuns. Esse processo é chamado de selecção natural. A aptidão é muitas vezes confundida com adaptação, mas não são a mesma coisa. A adaptação é o caracter fenotípico que confere aptidão, então estão apenas relacionados. A aptidão pode ainda ser chamada de fitness, ou de valor adaptativo.”

Basicamente, o que penso neste dia fazer para debelar esta crise é possuir o TALENTO para face a uma situação que ASPIRO debelar, aplicar as minhas HABILIDADES (natas/ adquiridas ou a adquirir) com ESFORÇO e PERSISTÊNCIA e CULTIVAR esta abordagem na minha organização. Estou no caminho correcto?

Manuel Nascimento

Publicitária de chupeta

Julho 2, 2010

Eu ando neste mundo há muito pouco tempo, sou uma criança e relativamente à publicidade sou recém-nascida… Mas, todas as crianças têm uma opinião, bem ou mal formada, e eu como criança, como recém-nascida tenho uma pequena opinião sobre o assunto… Que desde já partilho convosco…

Muitas vezes vejo o mundo publicitário posto de lado com desdém pelas pessoas fartas de verem a sua caixa de correio cheia de “papelada” ou porque a novela é interrompida para mostrarem os “N” anúncios que passam em 15 minutos (no mínimo)… Mas para mim não é apenas um mundo com objectivos financeiros, não é apenas para determinado público-alvo, para determinadas classes socias…

A publicidade é imaginar o que ninguém imaginou. É fazer o que mais ninguém se lembrou. É fazer do banal algo espectacular e digno de um Oscar!

Façam uma experiência… Qualquer dia, um dia que lhes apeteça, em vez de ficarem incomodados porque a caixa de correio está cheia, ou porque foi mais um intervalo… Olhe, veja e observe essa publicidade… Vai reparar em novas coisas, em novas imagens, em novas cores…

A publicidade é um mundo não só de imaginação, mas também do nosso imaginário.

Portanto…Divirta-se!

Inês Santos