Crise outra vez?

Janeiro 11, 2011

Mais um ano que passou. Entraram todos com o pé direito? Esperemos que sim! O importante é entrar e estar neste novo ano com o pé direito e com muita alegria e positivismo.

Falam da crise, falam no fim do mundo, falam na desgraça… Mas para quê andar sempre com medo disto ou aquilo? Para quê estar em baixo por causa do país, do desemprego, das desgraças alheias?

É certo que isto não está nada fácil, deve ser esta a frase mais dita e ouvida nos últimos tempos, mas a verdade é que ao longo dos tempos a palavra crise sempre andou connosco. Não é novidade nem é moda. Há quase 100 anos que não se fala de outra coisa a não ser da crise em todo o mundo. Não acham que está na altura de começar a falar de outra coisa mais alegre?

Crise significa dificuldade. Também quer dizer transformação!

Vejam abaixo como a dita crise sempre andou connosco…

Inês Santos

1929 – É na Região de Ribeirão Preto que se concentra o pólo económico de maior dinamismo da economia exportadora cafeeira, situação que permanece inalterada praticamente até a grande crise económica de 1929, quando os problemas de produção e comercialização do café, acumulados nas três décadas anteriores, finalmente precipitam uma ruptura definitiva, abrindo espaço para a modificação da estrutura produtiva da região.

1930 – Como sabemos, no início da década de 1930, uma crise económica profunda seguiu- se a uma crise financeira, conhecida na história como a “grande depressão”. A crise provocou o proteccionismo económico, que por sua vez agravou a crise económica e social. Seguiu-se o autoritarismo e o totalitarismo político e nacionalista.

1970 –  O Professor Richard Wolff  da Universidade de Economia de Massachusetts divide as causas da crise económica de hoje, mostrando como ele era há décadas na fabricação e na verdade reflecte falhas sísmicas na estrutura do capitalismo norte-americano estilo próprio.

1980 – A década de 1980 foi decisiva na História brasileira. Em meio a uma grave crise económica, a sociedade lutou pela liberdade e pela cidadania.

1990 – Com a queda do Muro de Berlim, em 89, e enfrentando índices de inflação de 33 mil por cento ao ano, os sandinistas convocaram eleições gerais em Março de 1990. Com a vitória de Violeta Chamorro, da União Nacional Opositora, os Estados Unidos cancelaram o embargo económico e os “contras” suspenderam as hostilidades.

2001 – Para muitos argentinos, a crise na agricultura movimenta as aterrorizantes lembranças da crise económica de 2001, quando o valor da moeda local despencou em dias, levando muitos à fome. Muitos argentinos, como Alzogary, acreditam que a inflação está a fugir do controle. 

2008 – No contexto da crise económica, os empresários cristãos são chamados a testemunhar sua liderança e os valores da Doutrina Social da Igreja, recorda uma entidade portuguesa.

2009 – Portugal atravessa uma grave crise económica com reflexos políticos e sociais preocupantes. A crise financeira e económica internacional não constitui justificação suficiente para o estado em que se encontra o País: torna-se evidente que, quando esta se desvanecer, a crise estrutural interna permanecerá.

2010 – O Presidente da Républica, Cavaco Silva espera que em 2010 “se vão esbatendo os efeitos da crise económica e financeira internacional e que Portugal consiga agarrar de forma forte, se possível, as oportunidades de recuperação económica”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: