O papel da cooperação empresarial para o empreendedorismo

Dezembro 12, 2011

 

Image

A cooperação não é só uma buzzword actual mas sim algo que marca a diferença quando se pretende criar uma empresa, aspirar a ter uma vida melhor ou seguir um sonho de vida!

A cooperação empresarial afirma-se como um protocolo estabelecido entre duas ou mais organizações num dado âmbito e de forma a potenciar algo em forma de sinergias mútuas. Permite partilhar activos tangíveis e activos intangiveis, tais como: recursos humanos, conhecimento especifico, infra-estruturas, Inovação e desenvolvimento, etc.

Dada a conjuntura actual e dos próximos anos não tenho a menor dúvida que os empreendedores que tiverem a visão para criar protocolos de cooperação num âmbito que permita mitigar os riscos associados a factores chave do seu negócio poderão criar sustentabilidade e alguma vantagem competitiva temporária face ao seu benchmark empresarial. A cooperação facilita a vida do empreendedor em 2 fases distintas:

Numa primeira fase, a do plano de negócios, na qual muitas pessoas não chegam a criar a sua empresa porque não conseguiram lidar com certo risco que o negócio apresentava sendo que cooperando com outras entidades poder-se-á obter ganhos consideráveis e facilitar que certa pessoa efectivamente crie uma empresa, por exemplo: fazer outsourcing especifico para outra empresa continuamente, utilizar alguns recursos humanos de universidades que permitam desenvolver dado produto, utilizar infra-estruturas de outras entidades não utilizadas pagando uma pequena parte, entre outras. Esta situação permite olhar para os items do plano de negócios e mitigar alguns riscos ou custos especificos tornando-os mais acessiveis e com utilidade do que sem essa cooperação! 

Na segunda fase, já na actividade de dada empresa todas passam por momentos de reposicionamento ou necessidade de refrescamento de produtos, serviços etc. Este ponto critico nas empresas faz com que muitas não se consigam actualizar e reposicionar face às necessidades dos clientes e do mercado e acabam por morrer. Nesta fase a cooperação com outras entidades permite obter ganhos imensos considerando a importância actual de manter os postos de trabalho e criar valor empresarial nas regiões Portuguesas. Universidades, associações empresariais, institutos, empresas internacionais, e muitas outras organizações estão cada vez mais sensibilizadas e disponiveis para apoiar-se mutuamente. Igualmente na capacidade interna de esforço comercial das empresas poderá ser estabelecido um protocolo com outras entidades de forma a entrar nos contactos comerciais do segundo tentando vender outros produtos! 

Em jeito de conclusão: nos dias que correm não podemos ter as nossas empresas fechadas e achar que o que fazemos mais ninguém sabe fazer. Em conjunto criamos mais valor e é disso que se trata!

Tiago Nascimento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: