Publicidade versus Mulher

Setembro 29, 2010

Num mundo cada vez mais globalizado, as agências publicitárias têm de optar por diversas formas de comunicar, para que os seus produtos ganhem destaque. Se olharmos com atenção para as imagens publicitárias de hoje em dia, verificamos que o corpo da mulher está constantemente ligado à perfeição e aos estereótipos de beleza e está retratado em quase todos os meios de comunicação.

Na maior parte das vezes, a mulher, aparece na publicidade como um mero objecto, é puramente simbólico. Assim, as mulheres para além de consumirem o produto, consomem também tudo o que está imposto nessa imagem, um ideal de beleza.

Mas existem excepções, um dos exemplos que posso referir aqui é a famosa publicidade da Dove, que tentou mostrar a mulher e a beleza tal como ela é. Sem photoshop e sem dietas rigorosas para “caber” na tela.

Penso que hoje em dia os consumidores estão mais virados para a realidade do que para a ficção em termos publicitários. A meu ver, ficámos um pouco fartos de sermos “enganados” por imagens ideais de tudo e mais alguma coisa.

Porque no fundo o ideal de beleza existe? Ou é só uma ideia pré-concebida na nossa cabeça e na nossa sociedade?

 Inês Santos

Anúncios

Passar a década

Maio 28, 2010

Alguém dizia com muita confiança de quem viu a sociedade crescer de forma incrivel durante o final do séc. XX que as empresas na nova economia tinham de ser mais eficientes, mais transparentes nos seus negócios e acima de tudo mais competitivas. Com o passar da primeira década do séc XXI parece-nos que esta crise de crescimento em que estamos tornou-se numa recessão acentuada e a onda de choque está a colocar em causa muitas empresas, familias e perspectivas de uma boa vida. Neste momento já não se trata dos temas da nova economia mas sim um “back to basics”, colocando os referenciais de gestão básicos em marcha e tentando minimizar os custos e maximizar os investimentos em capital reprodutivel. Ao abordarmos estes conceitos os colaboradores da C4G discutem a gestão do conhecimento como forma de transpor os referenciais implicitos das organizações para conhecimento explícito e assim fazer com que o conhecimento do negócio, dos clientes, das suas necessidades e dos seus problemas possam ver uma solução mais especializada num serviço ou produto de dada empresa.

Também nós fazemos um grande esforço para compreender as problemáticas dos nossos clientes e por isso somos sempre chamados aos mais diversos desafios.

A nossa resposta é e continuará a ser sempre com idoneidade, grande frontalidade e sempre receptivos a responder aos mais diversos desafios. As empresas sabem que podem contar connosco! Parábens à C4G – Consultores de Gestão e a todos os seus!

Tiago Nascimento